SAE-DF PROTOCOLA OFÍCIO NA CLDF PELA REESTRUTURAÇÃO DE CARREIRA E EQUIPARAÇÃO

Como noticiado anteriormente, os representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Escolas Públicas do Distrito Federal (SAE/DF) tinham uma audiência agendada com o presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), Wellington Luiz (MDB), em 27 de março para discutir a minuta do Projeto de Lei (PL) que trata da reestruturação da carreira de Políticas Públicas de Gestão Educacional e do parcelamento do reajuste de 18%.

No entanto, a reunião foi adiada devido a um “conflito na agenda” causado pela convocação urgente do gabinete do governador Ibaneis Rocha (MDB). Apesar disso, o SAE/DF protocolou um ofício no gabinete da presidência, solicitando que o processo SEI n° 00080-00185933/2022-93, que trata da reestruturação da carreira Assistência à Educação do Distrito Federal, seja tratado com diligência.

O documento enfatiza que os servidores da carreira assistência estão recebendo uma estrutura remuneratória significativamente inferior àquela paga aos demais servidores do Distrito Federal, o que não atende às exigências e necessidades da categoria.

O Projeto de Lei tem como objetivo cumprir o Plano Distrital de Educação (PDE), instituído pela Lei n° 5.499/2015, equiparando a remuneração dos servidores da carreira de Políticas Públicas e Gestão Educacional à média das demais carreiras de servidores públicos do Distrito Federal com nível de escolaridade equivalente, até o quarto ano de vigência do Plano.

O processo SEI n° 00080-00185933/2022-93 está pronto e devidamente instruído na Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF) há mais de três meses, aguardando o posicionamento da SEPLAD em relação às questões orçamentárias para prosseguir.

Embora o Governo do Distrito Federal (GDF) tenha anunciado um projeto de lei que prevê um reajuste linear de 18% para servidores públicos, a realidade dos profissionais da educação ainda seria de desvalorização, mesmo com esse reajuste. O reajuste linear não trará os servidores da educação à média da remuneração das demais carreiras de servidores públicos do Distrito Federal com nível de escolaridade equivalente.

Diante desse cenário, o SAE/DF reforça a necessidade de que a proposta do Projeto de Lei seja encaminhada à Câmara Legislativa do Distrito Federal o mais rápido possível.

O objetivo do ofício é recompor as perdas salariais da categoria de Políticas Públicas de Gestão Educacional, que não recebeu reajuste nos últimos nove anos. No entanto, o projeto apresentado pelo Executivo prevê um reajuste de apenas 18%, parcelados em três anos, enquanto os cargos comissionados receberiam um reajuste de 25% de uma só vez.

O SAE/DF argumenta que essa proposta não é suficiente para resolver o problema da categoria. A luta do sindicato é por uma reestruturação na carreira de Políticas Públicas de Gestão Educacional e a equiparação da remuneração dos servidores da área à média das demais carreiras de servidores públicos do Distrito Federal com nível de escolaridade equivalente.

O ofício protocolado pelo SAE/DF tem o objetivo de pressionar pela tramitação do processo e recompor as perdas salariais dos profissionais de educação do Distrito Federal.

Receba nosso boletim informativo

Não enviamos spam! Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Pular para o conteúdo