A LUTA PELA APOSENTADORIA ESPECIAL DOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO GANHA FORÇA NO CONGRESSO

Em um cenário de luta constante para a melhoria da educação brasileira, o avanço das tratativas entre o Sindicato dos Trabalhadores em Escolas Públicas no Distrito Federal (SAE-DF) e membros do Congresso Nacional, com destaque para a atuação dos Deputados Reginaldo Veras (PV-DF) e Erika Kokay (PT-DF), sinaliza um futuro promissor para a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 573. Esta medida, que busca estender os benefícios da aposentadoria especial para além dos professores, alcançando todos os profissionais ligados à educação, inclusive os da carreira de Políticas Públicas e Gestão Educacional (PPGE), representa um passo na luta por justiça e reconhecimento para esses trabalhadores.

Conversamos com Carlos Alberto de Oliveira, mais conhecido como Carlão, ex-diretor do SAE-DF e conselheiro atual no Conselho de Educação do Distrito Federal (CEDF), sobre o impacto dessa PEC para os profissionais de educação em especial a carreira PPGE. Segundo Carlão, a proposta é mais do que legislativa; é um reconhecimento da importância de cada profissional na construção de um futuro educacional mais justo e equitativo. “Estamos diante de uma mudança significativa, que valoriza o empenho de todos os envolvidos na educação, desde os que planejam até os que executam as políticas educacionais”, ressalta.

Carlão aponta a importância das tratativas em andamento para assegurar que a voz dos profissionais da educação seja ouvida no Congresso Nacional. “É fundamental que o trabalho de todos os profissionais da educação seja reconhecido e valorizado, garantindo direitos justos e equânimes”, enfatiza.

A mobilização da categoria e o envolvimento ativo na luta pela aprovação da PEC 573 são importantes para o sucesso dessa iniciativa.

Neste momento de debate, Denivaldo Alves, Secretário Geral do SAE-DF, compartilha sua visão sobre os avanços das negociações e a importância dessa conquista para a categoria. “Este progresso reflete o comprometimento de nossa equipe e o apoio dos deputados federais envolvidos, evidenciando a força e a união de nossa categoria”, afirma Alves. Ele destaca a relevância da educação como um trabalho coletivo e a necessidade de valorização equitativa de todos os profissionais envolvidos.

Recentemente, um novo capítulo dessa jornada começou a ser escrito com a PEC 573 chegando à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), onde a relatora designada, a Deputada Erika Kokay (PT-DF), assumiu a análise do projeto em 14/03/2024. Essa etapa é fundamental para o avanço da proposta, pois a análise pela CCJC é um dos primeiros passos para que a PEC possa ser discutida e votada em plenário. A escolha da Deputada Erika Kokay, conhecida por seu compromisso com os direitos dos trabalhadores e com a educação, traz uma perspectiva positiva para o futuro da proposta.

A inclusão da PEC 573 na pauta da Câmara dos Deputados marca um avanço significativo na luta por uma educação mais justa e inclusiva. Alves convoca a sociedade a se juntar a essa jornada, enfatizando que a participação de todos é vital para garantir que a educação ocupe o lugar de destaque que merece no Congresso Nacional.

À medida que as discussões avançam, cresce a expectativa de que essa medida legislativa se torne um marco na valorização dos profissionais da educação no Brasil. A mobilização coletiva e o diálogo construtivo permanecem como pilares essenciais na luta por direitos

Receba nosso boletim informativo

Não enviamos spam! Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Pular para o conteúdo