Mobilização contra reforma da Previdência segue firme

Mobilização contra reforma da Previdência segue firme

 

Em ato realizado na tarde desta segunda-feira (18), a classe trabalhadora realizou mais uma ação de resistência e luta contra a nefasta reforma da Previdência (PEC 287). Os trabalhadores fizeram panfletagem no anexo II da Câmara dos Deputados para intensificar a pressão sobre os parlamentares para que votem contra a medida.

A aprovação da PEC 287 representa o fim das aposentadorias, mas, graças a extrema pressão realizada pela classe trabalhadora, a votação foi adiada para o dia 19 de fevereiro, após o recesso de carnaval. Já a discussão do texto começará um pouco antes, no dia 5 do mesmo mês. Para ser aprovada na Câmara, o governo golpista precisa garantir 308 votos a seu favor.

“Nós continuaremos nos mobilizando e engrossando a luta para enterrar, de uma vez por todas, essa proposta nefasta do golpista Michel Temer. Nós, da CUT, continuaremos dialogando com os trabalhadores e as trabalhadora e pressionando os deputados. Os sindicatos também deverão manter com afinco a mobilização de suas bases”, orienta o presidente da CUT Brasília, Rodrigo Britto.

Já o secretário-geral da Central em Brasília, Rodrigo Rodrigues, explica que a mobilização em 2018 será ainda maior. “Estamos em estado de greve e nossa mobilização vai crescer ainda mais até fevereiro. Vamos continuar mandando e-mails, mensagens e ligando para os parlamentares cobrando deles o compromisso de manter a aposentadoria dos trabalhadores. Quem votar, não volta!”, concluiu.

Fonte: CUT Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Scroll To Top